Projeto Literatura em Movimento: Junho - O que Você Faria para Conquistar seu Amor Literário?



Hey meus amores! Estou aqui para iniciar minha participação nesse projeto encantador, ao qual tanto ansiei. É claro que como junho é o mês do dia dos namorados, tinha que ser algo romântico. Na verdade esse mês vocês já acompanharam bastante postagens nesse ritmo né? Mas nesse caso, eu terei que me declarar... Porque o tema desse mês é:


junho (1)

O primeiro tema que pego já é um completo e enorme desafio a enfrentar. O meu lado romântico é algo muito discreto e reservado, e embora eu seja uma pessoa que não gosta de rodeios, prefiro ser direta no que tenho a dizer, sou bem tímida. Então as coisas ficaram complicadas! kk.

Mas, sem mais delongas, eu escolhi meu personagem e espero que vocês apreciem meu post. Mas já aviso, não sou
boa escritora. Na verdade estou sendo modesta. Sou uma catástrofe! kkk 

Me apaixonei perdidamente pelo modo como Peter Lake foi capaz de amar a mesma mulher por mais de um século, sem nem se lembrar dela, após perder a memória. A fidelidade, o amor e a saudade que ele sente dela ao decorrer da história, a esperança que ele tem de reencontrá-la e o modo como ele luta por isso, me fizeram amar o personagem. E por isso, Peter Lake de Um Conto do Destino, é o escolhido da postagem.



Meu Encontro do Destino

Era uma linda noite de verão, em que mais uma vez meu humor não combinava com o clima. O calor do salão enchia meu corpo de desanimo ao invés de me despertar para a beleza de toda aquela gente dançando ao mesmo compasso como se fossem um só. Eu só pensava em como seria bom voltar para casa e ler um livro. Até que o vi.


Sentada em minha mesa, na companhia de pessoas que não me interessavam de verdade, cansada de forçar sorrisos falsos, e cheios de sarcasmo escondido, olhei ao redor do salão desanimadamente a procura de algo com o que me distrair, e acabei por prender minha atenção no único homem da festa que a merecia. Peter Lake.

Imediatamente fui tomada por um medo e uma ansiedade incalculável. O homem que eu tanto admirava, e por quem nutria um sentimento muito além da admiração estava no mesmo baile que eu! E eu achando que a noite não podia melhorar!

Sorte a minha, que não desisti de comparecer. Mas de nada adiantaria estar aqui, e ficar apenas sentada o observando, enquanto o tempo impiedoso marcava seu tilintar no relógio, e não aproveitar, talvez, a única chance de lhe declarar meu amor. Não tive tempo de pensar direito, tinha de agir! E no calor do momento, resolvi por a timidez e o medo da rejeição de lado, e arriscar a sorte.

Pedi ao garçom que passava, que entregasse a mesa onde ele estava uma garrafa de champanhe. Junto a ela havia um bilhete, onde dizia apenas: " O amor não é algo que todos podem ter por uma vida. Por isso peço que me ame apenas essa noite." Não estava certa quanto ao que havia escrito, nem, menos ainda, sobre o que ele iria pensar de mim. Mas todos os medos sumiram ao ver a expressão de surpresa em seu rosto. Podia ser arriscado, mas sempre valeria a pena.

Peter Lake procurava na multidão de rostos e corpos alguma pista de sua admiradora misteriosa, e eu apenas observava esperando o momento em que teria coragem de dar o próximo passo. Algumas horas antes da meia noite, Peter já havia dançado algumas vezes com outras mulheres, mas sempre esperando que elas se revelassem, e elas nunca o faziam.




Depois de algumas taças de champanhe e de um suspiro profundo, levantei de uma vez. Em minha cabeça só conseguia pensar que eu havia começado com tudo aquilo, precisava terminar! Em sua mesa Peter parecia perdido em pensamentos e não percebeu minha chegada discreta.

Meu vestido longo, da cor de creme, não ajudava muito arrastando-se no chão, impedindo que eu pudesse andar direito. Estava sempre preocupada com a possibilidade de tropeçar por culpa de sua cauda, mas graças aos céus, isso não aconteceu. 

Ao perceber minha presença, Peter Lake levantou sua cabeça devagar, me avaliando de baixo até chegar em meus olhos. Onde se demorou pelo que eu, e meu coração descompassado, julgaram ser uma eternidade. Como eu fui capaz de fazer isso comigo mesma? Começava a ficar insegura e me achar uma idiota completa por isso. O que eu estava pensando? Os gritos altos em minha cabeça se calaram quando ele falou.

- Você é a dama misteriosa que me pediu amor por uma noite? 

Seu sorriso era convidativo e sincero. Mas eu não estava nada segura do que faria a seguir.

- Sim,  eu... Sim. Fui eu. Ah propósito, muito prazer, Anya. 

Estendo minha mão para ele, que ao contrário de apertá-la, a beija. Sinto um calafrio percorrer  minha espinha. O que farei agora? 

Resolvo ser ousada e pergunto se posso me sentar, ele se levanta e puxa a cadeira para mim. Seus olhos investigam o meu em busca de uma resposta. Disparo:

- Sei que lhe parece estranho e pode ter sido mesmo, muito atrevimento meu ter escrito o bilhete, mas não encontrei outra forma de lhe chamar atenção.

Ele sorri. Seu sorriso doce e caloroso novamente. E eu derreto.

- Não me ofendo pelo bilhete. Mas ainda estou curioso sobre como imagina que eu possa lhe ajudar com tal pedido. Não me parece justo que alguém seja amado apenas por uma noite. 

- A vida não é muito justa. - Respondo acanhada. - E é por isso mesmo, que recorri a você. Sei de sua história Peter Lake, e sei que isso soa ainda mais estranho. Mas sei tudo sobre o amor que você foi capaz de sentir, guardar e resguardar por mais de um século.

Ele me olha assustado. Continuo sem poder parar.

- Não sei como dizer isso de forma natural, mas amo você. Amo você pelo que você é. Pela forma como você é capaz de amar incondicionalmente e pelo modo como o seu amor nunca morre, nunca se abala. Amo você.

Despejo de todo o meu coração a declaração que nunca esperei fazer a ninguém. E mesmo assim, sem nem ao menos me conhecer, Peter Lake não me olha como se eu fosse maluca, o que eu esperava, ele apenas me olha. Como se quisesse gravar em sua memória cada traço do meu rosto. Como se... Me entendesse! Após segundos, horas ou anos, eu não saberia dizer, ele quebra o silêncio. Seus olhos nunca soltam os meus.

- O que você quer de mim? 

É a minha vez de ficar chocada. Não havia pensado nessa parte. Achei simplesmente que ele iria me chamar de louca e se afastar de mim. Talvez eu até quisesse isso, seria mais fácil fugir. Mas não posso desistir agora.

- Como eu disse, apenas uma noite. - Olho para as minhas mãos enluvadas procurando não enrubescer muito - Sei que não posso pedir que me ame de verdade, porque bom, você nem me conhece, mas...  - Peter Lake toma minha mão na sua e ergue meu queixo até que eu o olhe nos olhos. Continuo decidida - Eu queria que você dançasse comigo antes do baile acabar. Como se eu fosse sua única. A única mulher no mundo que  importa. Mas serei completamente capaz de entender se você não aceitar.

Peter Lake não hesita. 

- A próxima dança começará em minutos. Dizem que essa é sempre a parte mais bonita e mágica do baile. Onde tudo que parecia impossível pode acontecer. 

Ele se levanta e sorri, toma minha mão na sua e a beija novamente, olhando profundamente em meus olhos. Não sei se estou preparada como achei que estivesse. Ele me conduz suavemente para o centro do salão. Onde nesse momento todos os casais se arrumam em fileiras bem organizadas para começar a dança coreografada que por fim se torna uma valsa calma. Eu relaxo em seus braços. E deixo ser levada e conduzida pelos movimentos suaves da dança.



O salão rapidamente entra em movimento, logo todos estão bailando e rodopiando. Não sou nenhuma mestre na arte da dança, mas engano bem. Me deixo conduzir pela suavidade da música vinda da pequena orquestra que toca suas músicas animadas e suaves, ao som do piano melodioso, e dos violinos alegres.



Peter Lake me gira e dança em rodopios comigo por todo o salão. Uma de suas mão segura firme minha cintura, e a outra segura minha mão enluvada. Ele me olha nos olhos e sorri ao me rodar e me puxar de volta para si. Estou rindo como uma criança, pela primeira vez na vida me sentindo viva e amada por completo. Não há mais medo ou tensão. Só eu e Peter Lake girando e sorrindo como dois apaixonados entre a multidão.

                                        

Antes que eu pudesse me dar conta, o relógio batia meia noite. E assim como começou em um único e rápido movimento, acabou. A música para, e todos se despedem trocando cumprimentos acalorados. Os cavalheiros beijam a mão de suas damas. Alheios a isso, Peter Lake ainda me segura contra si como se o mundo dependesse disso. Não consigo me desviar de seu olhar e sorrio. Sorrio feliz, e satisfeita. Me sentindo completa e amada. 

- Obrigada - digo ordenando a mim mesma para não estragar o momento com lágrimas.

- Foi um prazer imensurável. - diz ele enquanto beija minha mão novamente. - Antes de ir embora, gostaria que você soubesse que minha solidão essa noite foi completamente abafada por sua companhia, se eu pudesse fazer durar, eu o faria. Mas nada pode ser mais bonito do que amar alguém por apenas uma noite, de forma tão intensa que possa valer por uma vida. Eu é que devo agradecer por me ensinar isso. E mesmo que seja por apenas uma noite, amo você.

Meus olhos ameaçam me trair e imediatamente sorrio. Antes que possa estragar tudo. Peter Lake sorri e caminha em minha direção com uma promessa em seus olhos. Ele me ama, e não tenho mais dúvidas. Compartilhamos o mesmo sentimento. Nos entendemos. Ele beija minha testa e me entrega um bilhete. 

Sinto frio quando ele se afasta, e alheios a minha felicidade plena e ao milagre que acabou de acontecer, todos continuam a sorrir e se despedir entrando em suas carruagens. Eu continuo ali, parada, enquanto vejo Peter Lake se afastar, segurando seu bilhete contra o peito. Ele monta seu cavalo branco e sai em disparada pela noite quente, como se tomasse impulso para voar. Até ser engolido pela noite escura, como se nunca tivesse existido.

Me concentro em meu bilhete e o abro delicadamente. Nele, com a caligrafia rebuscada se encontra o endereço de um parque que fica no centro da cidade, juntamente com um pedido: Se ainda tiver interesse em ser amada, me encontre ás 16:00 amanhã no parque. Do seu (por uma noite) Peter Lake.

Minha história de amor pode ter sido breve, mas a promessa de mais me deixa tonta. E assim, em um encontro do destino, por apenas uma noite, eu fui amada para sempre. E isso é mais do que jamais poderia pedir. Amanhã será outro dia, e mesmo que o futuro não prometa nada, só o hoje já valeu por toda a eternidade.

* * *
E então amores, o que acharam da minha história de amor? O que fariam no meu lugar? Eu adorei fazer o post, e confesso que estava nervosa, mas valeu o esforço. 

O projeto é ótimo e espero participar de muitos outros temas tão bons quanto esse! Um agradecimento em especial as meninas que me receberam tão bem! 

Espero que tenham gostado e que não deixem de dizer o que acharam! ;) 

Nos vemos em breve! Mil beijokas.

29 comentários:

  1. Nossa! que fofura este post. E que projeto lindo! estou amando acompanhar essa sua jornada, neste projeto.
    Parabéns!
    Tudo lindo.
    Beijos
    Paty (leiturasplus.blogspot.com)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paty! Obrigada pelo carinho. Pensa em um post difícil de fazer? Foi esse! kkk. Sou péssima escritora e me declarar não é meu forte! rs. Mas no final foi tão divertido que valeu a pena o esforço! Obrigada pelo carinho de sempre e vem muito mais por aí! ;) Mil beijos e volte sempre!!

      Excluir
  2. Oi, bom dia, que linda sua história, vc escreve tão bem.... ansiosa pelos proximos
    bjoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awnnnnt Mônica! Você é um amor! Foi tão difícil... kkk. Agradeço muito pelo carinho e fico imensamente feliz que tenha gostado. Espero que você volte sempre por aqui! Mil beijos ^ ^

      Excluir
  3. Oi Anya, Linda sua história.

    Ainda não tive a oportunidade de ler o livro, mas fiquei encantada com a adaptação. Peter Lake é sem sombra de dúvida um personagem e tanto, impossível não se apaixonar.

    Beijokas da Quel ¬¬
    http://literaleitura2013.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Quel! Que bom que você gostou! Fiquei com tanto medo de não alcançar as expectativas, afinal o personagem tem uma história e tanto né? Fico mega feliz que compartilhe do amor pelo personagem comigo. Achei que poucos o conheceriam... kk. O livro é meio confuso, e acho a adaptação mais doce, mas de qualquer forma Peter Lake é sem sombras de dúvidas apaixonante! rs. Mil beijos e volte sempre! Obrigada pela visita ^ ^

      Excluir
  4. Nossa ficou muito lindo!
    Isso porque você disse que não é boa escritora hein
    Já tinha ouvido falar desse personagem e devo confessar que fiquei muito curiosa para conhecer o "seu amor por uma noite".
    Parabéns pelo belo texto!

    http://blogquerida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Larissa! Que bom que você gostou! Fico muito feliz *o* Sabe, não me considero boa escritora, mas que bom que enganei bem! kkk. Peter Lake é um personagem apaixonante! Vale a pena ser conhecido, mas recomendo que comece pelo filme. O livro é bem confuso, e vendo o filme primeiro você vai saber se vai gostar do livro ou não... Bjokas e volte sempre! ;)

      Excluir
  5. Anya meu anjo, como assim não escreve bem?! Isso aqui é uma obra prima, superior a muitos contos encontrados em algumas antologias brasileiras.
    Adorei de coração, lindo, suave, romântico.
    Mesmo não conhecendo o livro ou o personagem me senti dentro da sua história. Parabéns pela excelente narrativa.
    E obrigado por comentar no meu!
    Ps: Seguindo e curtindo seu blog, adorei seu cantinho.

    Julielton Souza - Dialética Proposital

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah fico muito agradecia (emocionei!) pelo seu comentário carinhoso. O seu cantinho também e adorável! Obrigada por seguir *-*. Agradeço muito pelo carinho com a história. Estava tão nervosa! Fico feliz de ter agradado! rs. Muito obrigada pelo carinho e por favor, volte sempre! Mil beijokas ^ ^

      Excluir
  6. Nossa!! Que coisa mais fofa!! Pelas suas palavras, pode-se notar que você é realmente bem tímida. Mas, seu texto tem sentimento. Adorei!! =D

    Beijos!
    Café com Livro

    ResponderExcluir
  7. Oi Helena! Que prazer te ter por aqui!! *-* Eu sou tímida mesmo! kkk. Estou tentando perder esse lado, acho que até que está funcionando... rs. Fico feliz que tenha gostado! Fiquei super nervosa na hora de escrever kk. Mil beijokas e volte sempre! ^ ^

    ResponderExcluir
  8. Anya, você é uma péssima mentirosa! Como assim, não escreve bem? Eu me senti imersa, vivendo a história a cada palavra que lia. Não conheço seu personagem, mas posso dizer que já fiquei morrendo de vontade de ler sobre ele!
    Parabéns pela postagem, ficou linda.
    Beijos.

    www.historiamuda.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awwnt, você é um amor! O personagem é apaixonante mesmo! Não tem como não amá-lo, mas confesso que estava muito nervosa para escrever esse texto! Estou muito feliz que tenha gostado!! Foi feito com muito carinho. Mil beijos e volte sempre! ^ ^ :*

      Excluir
  9. HUMMM, que amor eu realmente acreditei nesse amor, e ficou ótimo o texto, eu queria ter esboçado o meu bem mais, mas acho que não entendi bem a proposta, pensei que tinha que escolher uma das 4 opções dadas lá no post de apresentação. REalmente seu texto ficou 10.....um abraço
    Amantes de Jane Austen

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho Angélica! Fico muito feliz que você tenha gostado do texto, foi feito com muito carinho. Foi bem difícil pra mim escrever esse texto viu?! kk Mas o seu também ficou ótimo, acho que a proposta era nos deixar livre para escolher, mas se declarar, e você fez isso de forma maravilhosa! Mil beijokas e volte sempre!! ^ ^

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  10. Anya, eu amei o seu texto, você escreve super bem e mesmo sendo tímida você foi capaz de se declarar, gosto disso, se quer algo vá lá e pegue rsrsrs. Você criou uma história romântica, sensível, cheia de carinho, ameeei.
    Beijão
    Lilica - O maravilhoso mundo da leitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Liziane! Estou tão feliz que consegui passar esse lado mais romântico na história...rs. kkkk concordo com você! Agradeço o carinho. Volte sempre e obrigada pela visita! Mil beijokas ^ ^

      Excluir
  11. Oi Anya!
    Primeiro de tudo, que nome lindo!!
    Agora, eu não conhecia o personagem e a obra e achei muito interessante. Seu texto tem todo o romantismo que a postagem pedia e o cenário ficou muito belo. você conseguiu cativar não só Sr. Lake, mas os leitores também!
    Parabéns!
    Até + ver! Nu.
    As 1001 Nuccias | Curtiu?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah que amor! Obrigada! Fico tão feliz que você tenha gostado! E mais ainda, que eu tenha conseguido cativar os meus lindos leitores! Foi bem difícil pra mim fazer esse post, - sou meio envergonhada! rs - mas estou bem feliz que você tenha gostado! E o cenário, ahhh... sou apaixonada por bailes antigos, essa foi a parte fácil! kkk ;) Obrigada pela visita - seu blog é lindo! - e volte sempre! Mil beijokas ^ ^

      Excluir
  12. Oi Anya, tudo bem minha flor....
    Nossa... completamente anestesiada com seu conto... saiu perfeito.. apesar de não conhecer o Peter... fiquei completamente apaixonada pela descrição que você fez dele... homens assim não se fazem mais rs... bom você disse que é péssima para escrever... mas você se saiu muito bem viu moça... gostei muito da simplicidade de seu texto... achei tudo muito lindo... muito romântico e emocionante... xero!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Diana! Que bom ter você por aqui *-* Estou tão feliz que cumpri minha missão! kk. Estava bastante nervosa, mas no fim, foi muito divertido! Realmente não existem homens como ele hoje em dia, por isso minha paixão pelo personagem. Agradeço muito o carinho, e estou mega feliz que você tenha gostado do texto! Mil beijos e volte sempre! ^ ^

      Excluir
  13. Não conheço o personagem, mas adorei a tua história! Fiquei emocionada de verdade! Parabéns pelo texto!!

    Bjs da Cami
    http://mynerdbubble.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Camila! Fico muito feliz que tenha gostado da história, o Peter merece! kkk. Foi super divertido, embora eu estivesse mega nervosa, de escrever esse texto. Eu fui quem ficou completamente emocionada com o teu comentário! Obrigada mesmo pelo carinho. Fico muito feliz, que eu tenha conseguido emocionar alguém com esse texto. Foi feito de coração! Obrigada pelo carinho, e pela presença! Volte sempre, beijokas ^ ^

      Excluir
  14. Anya, que história LINDA!
    Amei a escolha, a forma de aproximação com o personagem (muito chique, aliás), tudo! Só não concordei com algo que tu falaste: tu não és uma catástrofe como escritora... achei o teu texto ótimo!
    Beijo.
    Ana Karina

    ResponderExcluir
  15. Ana, que honra ter você por aqui! Obrigada pelo carinho. Fico muio feliz que você tenha gostado. Passei sufoco escrevendo essa história, estava muito nervosa. Não sou uma pessoa que deixa fluir o lado romântico... rs. Chique? kkkk. Você é um amor! rs. Pra mim escrever, é um enorme desafio, mas gostei, foi divertido... Que bom, que não foi uma catástrofe! Eu esperava por isso! kk
    Mil beijos, obrigada pela visita e volte sempre! :*

    ResponderExcluir
  16. Anya, seu texto está encantador, magnífico, envolvente... poderia ficar a noite toda aqui citando qualidades rs. Muito bom, me imaginei dentro do cenário descrito, e a vontade de ler Um conto do destino só aumentou hehe. Parabéns! Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awwnt Sabrina! Você que é encantadora! Obrigada pelo carinho viu?! Agradeço, a sua visita e o seu comentário. E fico mega feliz que você tenha gostado do texto, foi super difícil de fazer... kkk. "Um Conto do Destino" é tão lindo! Mas e muito confuso, precisava avisar! kkk. Obrigada pelo carinho e volte sempre! Mil beijos :*

      Excluir

Quer me fazer feliz, ou curtiu a matéria? Comente! Sua opinião é o mais importante! Ah, deixe seu link que terei prazer em retribuir o carinho ;)

© Nome do seu Blog - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo